RUNFUN

A RunFun é líder em assessoramento esportivo no Brasil. Ajudamos milhares de pessoas na busca por mais qualidade de vida.

Entre em Contato
(31) 3654-3922
AV. PORTUGAL, 4340 / SL. 202
Siga a RunFun
Top

6 mitos e verdades sobre treino funcional

Ter hábitos saudáveis é fundamental para uma boa qualidade de vida. O treino funcional, por exemplo, figura como uma excelente opção para quem busca praticar exercícios com regularidade.

Porém, geralmente encontramos na internet algumas afirmações duvidosas a respeito desse tema, não é verdade? Ficar com uma pulga atrás da orelha quanto a isso é normal. Afinal de contas, muita gente divulga dados errados e faz generalizações incorretas.

Pensando nisso, no texto de hoje elaboramos uma lista com os seis principais mitos e verdades a respeito do treino funcional. Quer saber de vez no que confiar? Então confira este conteúdo!

 

1. “Treino funcional faz perder peso”

Verdade. Praticar treino funcional resulta em auxílio no aumento da massa muscular, a famosa massa magra. Assim, o metabolismo tende a ser acelerado, e a gordura corporal diminui.

A gordura é usada como uma das principais fontes de energia durante o exercício, dependendo do tipo e da intensidade do treino funcional. Em contrapartida, o corpo tende a ganhar mais massa muscular com a prática. Por isso, nem sempre a balança apontará a perda de peso numericamente. Ainda assim, é verdade: os treinos funcionais ajudam na redução do peso.

 

2. “Grávidas não podem praticar os exercícios”

Mito. As gestantes não apenas podem, como devem realizar atividades físicas durante o período de gravidez. Exercícios moderados trazem benefícios para a gestação, como a diminuição de incômodos comuns e o melhor preparo físico cardiopulmonar.

No entanto, é primordial tomar cuidado: mulheres grávidas precisam consultar um médico antes de dar início a qualquer prática dessas. Já na academia, alguns pontos devem ser levados em consideração. Evitar impactos, por exemplo, consiste em uma medida importante, principalmente no começo da gestação.

 

3. “Não existem restrições para o treino funcional”

Mito. Qualquer categoria de atividade física apresenta restrições, pois cada pessoa tem suas peculiaridades corporais. Sendo assim, o recomendado, antes de começar o treino funcional, é visitar um especialista e ser avaliado para ter certeza de que não há empecilho algum.

A partir do início da prática, também é fundamental se conhecer e estar por dentro dos próprios limites. Apenas o tempo possibilita a realização de exercícios mais intensos ou pesados, portanto, não se deve forçar o corpo. Assim, evita-se riscos desnecessários.

 

4. “Mais músculos são trabalhados”

Verdade. A musculação tradicional, que vamos usar como exemplo aqui, trabalha os grupos musculares de modo isolado. Em um treino funcional, por outro lado, quase todos os movimentos exigem outros músculos.

Dessa forma, as atividades tendem a ser mais completas e resultam em um condicionamento físico bem mais abrangente. Em outras palavras, o treino funcional significa benefícios para várias partes do corpo.

 

5. “É preciso utilizar acessórios na prática do treinamento funcional”

Mito. Acessórios esportivos, como TRX, kettlebells, corda naval e bosu, são muito conhecidos entre os praticantes de treinamento funcional, mas não são essenciais para o sucesso dos treinos.

É possível sim obter resultado utilizando apenas o peso corporal. É a famosa calistenia, modalidade criada e utilizada há muitos anos pelo exército na preparação física dos soldados. Portanto, para se caracterizar uma atividade física com funcional, basta replicar movimentos utilizados ao longo do nosso dia, potencializando nossas capacidades biomecânicas e fisiológicas.

 

6. “Meia hora é suficiente”

Verdade. Hoje em dia, o tempo importa muito menos do que a qualidade e a intensidade. Justamente por esse motivo, 30 minutos diários são tranquilamente suficientes para a obtenção de resultados.

O tamanho do período de treino não determina a probabilidade de se atingir as metas. A combinação de atividades eficazes e intensas, sempre segundo os objetivos pessoais, é o que define a qualidade do exercício.

Enfim, conforme observamos, cada pessoa tem suas características próprias, por isso, é primordial o acompanhamento profissional. Porém, as afirmações confirmadas ou desmentidas neste artigo já são capazes de ajudar você a começar a praticar treino funcional — ou, simplesmente, a saber mais sobre o assunto!

Então, gostou do nosso post? Agora que está por dentro do treino funcional, que tal assinar a nossa newsletter? Assim, enviaremos e-mails com novos conteúdos relevantes para você!

Deixe o seu comentário

Compartilhe
Equipe Run&Fun
Equipe Run&Fun

ascom@runefunbh.com.br

Este artigo foi produzido por um de nossos especialistas em treinamento esportivo, qualidade de vida e saúde. Gostou do conteúdo? Então compartilhe com os seus amigos nas redes sociais!

X